The Nihilistic Approach

Publicado: julho 31, 2008 em general insanity

Escrito há mais de um ano atrás, e agora vê e dura luz do dia:

Le sigh.

Cada vez que penso em realizar algo permanentemente produtivo, algum tipo de consciência universal negativa exerce sua influência sobre minha pessoa, tornando o ato de realizar algo completamente anti-natural e, portanto, desagradável. Quando quero escrever códigos em java, ou fazer a review de um filme ou seriado, ou até mesmo escrever algum texto mais elaborado, com início-meio-fim ou alguma coisa do gênero, acabo dando reload cinco mil vezes na mesma página da web sabendo que nada mudará. Ou acabo vagando sem destino pelos campos intermináveis da minha mente. É uma angústia paralizante, é uma força sombria e vilificante que me esmaga junto com o Sol.

Fico pensando se isso é fruto de uma revolta essencial inconsciente contra todas a realidade dominante ou se é apenas vagabundagem mesmo. E não consigo chegar a nenhuma conclusão digna de nota. Parece que eu preciso de algo.

Algo que não está aqui.

Anúncios
comentários
  1. disse:

    idem

    alguns dizem que isso é a angústia do homem moderno, num em que os ideais não mais existem e foram substituídos por matéria de consumo, como moda, por exemplo
    é preciso consumir para se ter uma identidade e sob essa ótica aquela propaganda absurda do o boticário acertou em cheio…
    pessoas sem ideais são pessoas sem identidades
    a diferença que alguns pessoas se integram ao mundo de consumo mas bucam sua identidade na ideologia perdida, tentam ressuscitá-la de alguma forma…
    às vezes nos deparamos com o imenso vazio existencial… que mais do nunca faz muito sentido entre uma encheção de linguiça e outra desviante do que deveríamos fazer…
    é que muita vezes o que precisamos fazer não parece mais ter sentido…
    mas seja um estado de inquietude, seja uma vagabundagem com estilo, estamos pensando… isso faz a diferença… pensando sobre nosso estado de estagnação… o que mais cedo ou mais tarde pode gerar o movimento…
    por exemplo… eu estava fazendo umas fichas de leitura para minha dissertação e dei uma paradinha para espiar e-mails, orkut, tempo, blablablá e aqui estou… no final, até que foi uma ociosidade produtiva…
    parando… pensando… e fazendo texto! 🙂
    agora não tenho escapatória, voltarei às poéticas da tradução aqui!

    besos

  2. V. disse:

    eeei!!!!
    mas eu já tinha lido isso!!!!

    …ou será que eu só sinto isso também?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s