Alone in a Crowded Room

Publicado: fevereiro 21, 2008 em general insanity, real life

Da série “Fragmentos” (reeditado, é claro):

Ainda estou surfando aquele vagalhão de estranheza, de cores diferentes das que estou acostumado. Não posso voltar atrás, pois não sei exatamente para onde voltaria. Sei que é escuro, úmido, insuportavelmente quente às vezes e frio demais em outras. É quase como que Porto Alegre, mas sem as pessoas em volta, ou pelo menos as pessoas boas. Sempre há pessoas nesses lugares escuros que guardamos dentro de nós, exceto pelo lugar mais escuros de todos: aquele no qual estamos completamente sós.

Dizem por aí ‘antes só do que mal acompanhado’.

Será?

Anúncios
comentários
  1. A Confeiteira disse:

    Se tu não acreditasse nisso, já tava com as más companhias que eu sei…

  2. V. disse:

    e o que acontece com aqueles que conseguem chegar nesse lugar mais escuro de todos, e voltam?
    eles voltam os mesmos?

    ou obscurecidos pela jornada?

  3. Thiago Marchetti disse:

    Todos somos obscurecidos pela jornada.

    Aquele que volta, volta iluminado.

    Or not at all.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s