Brain Freeze

Publicado: novembro 5, 2007 em general insanity, real life

Num desses dias peculiarmente quentes e frios do verão porto-alegrense, estava eu a conversar (leia-se trocar e-mails) com uma amiga sobre várias coisas. Entre tantos enviados, dos redigidos por mim, um fragmento específico me foi notório. Ele está reproduzido (quase que) fielmente abaixo:

…eu tenho é que ir comer alguma coisa, ligar para meu pai e tomar banho. Quase que necessariamente nessa ordem.

Agora, consigo ver o que você quer dizer. Ando mesmo meio deprê e lutando (bravamente espero) para impedir que isso me paralise de novo. Meu cérebro, idiota como só ele, não colabora a maior parte do tempo. Se eu pudesse desliga-lo por horas e horas a fio, certamente seria mais produtivo e feliz. Certas frases são clichês, mas pelos deuses maias da comunicação, como elas fazem sentido, e a frase a qual eu me refiro agora é ‘ignorance is bliss’. Eu queria ser mais tapadim e enxergar menos do mundo em volta de mim. Provalmente eu seria menos interessante e mais feliz.

Claro que se eu soubesse que um dia eu soube, e agora não mais, todo o alívio iria por água abaixo.

De volta à mesa de planejamento.”

Um dia a minha paralisia cerebral vai ser material de lendas. Só aguardem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s