Lost in Translation

Publicado: outubro 31, 2007 em real life

Eu adoro conversar. Posso passar horas sentado com alguém conversando sobre coisa nenhuma, desde que essa pessoa embarque na história também. Eu falo bastante, quase o suficiente para duas pessoas, mas até mesmo eu preciso de alguma ajuda para manter uma conversa viva. Mas eu não só adoro conversar, como eu adoro discutir. E aqui aparece um problema.

Algumas pessoas não gostam de discutir. Algumas pessoas não são boas nisso. E algumas pessoas simplesmente não gostam de discutir comigo. Consigo entender porquê. Eu tenho uma excelente (ou enervante) capacidade para sustentar um argumento, mesmo quando errado. Tenho também uma excelente (ou enervante) capacidade de refutar um argumento, mesmo quando a outra pessoa está certa. A maioria das vezes, ao perceber que estou errado, não uso dessas habilidades. Porém algumas vezes realmente não consigo evitar. Algumas vezes, a pessoa, ou eu, simplesmente não entende o que o outro quer dizer. E isso é uma das piores coisas que pode acontecer numa discussão, comparável talvez ao fenômeno da argumentação circular ou da simples resposta “não” (ou alguma variante) sem nenhum tipo de argumentação de apoio.

Essas vezes em que os argumentos são mal-compreendidos são deveras frustrantes. Isso se dá, em sua grande maioria, por pessoas assumirem significados de certos termos. Isso acaba sendo deveras enervante, principalmente quando vocês descobrem que estão a quarenta minutos tentando convencer um ao outro da mesma coisa.

Mas fora isso, quando eu entro em certas discussões, eu me sinto mal. Me sinto como se estivesse falando com um muro, que sempre me dá a mesma resposta. Quando as pessoas dançam comigo, mesmo que por volta do mesmo lugar, eu sinto a música da discussão. O crescendo dos batimentos cardíacos nos encurralando até o clímax da conclusão, da visão de uma outra pessoa se misturando a sua para formar uma maneira completamente nova de sentir o mundo.

 E eu adoro sentir de novo.

Anúncios
comentários
  1. tis disse:

    eu me sinto obrigada a me identificar com este post. váaarias pessoas já me disseram que eu gosto de discutir pelo simples prazer de. e provavelmente é verdade. e na maioria das vezes eu reflito sobre os argumentos da outra pesssoa, que, na maioria das vezes não me convence a pensar diferentemente do que eu penso, mas me faz ter uma opinião muito mais completa sobre o assunto, ou como tu lindamente colocou, a visão da outra pessoa se mistura com a minha. beautiful. a propósito, alguém consegue te convencer de vez em quando?
    😉 bjs

  2. King of Hearts disse:

    Sim, conseguem. =D

    E acho que só não acontece mais vezes porque a maioria das pessoas não argumentam por tempo suficiente sem cair em argumentação circular. Falta durabilidade, talvez paciência ou, talvez, faltem argumentos. Faltar argumentos não é nenhuma vergonha na minha opinião. Debates são para que nós pensemos nos argumentos (nossos e das outras pessoas). Algumas pessoas conseguem pensar mais rápido, outras precisam (ou preferem) meditar sobre o que foi dito com mais calma.

    Ou talvez como diria uma amiga, talvez seja necessário “gostar da fruta” para aguentar tanto tempo. 😉

    Beijos.

    T.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s