Crystal Prison

Publicado: julho 17, 2007 em general insanity, sketches, sleep deprivation

Ele fecha os olhos perante a tela de cristal à sua frente. A música é parte matemática e parte desespero. Uma corrente de homens caminha nos seus olhos cerrados. Seus longos braços de pele alva e sensível doem como se houvessem erguido uma pirâmide sem qualquer ajuda. O ar chia do outro lado do vidro. Um nevoeiro de tinta avermelhada se espalha e sufoca as estrelas. Um crescendo de sensações, dor, tristeza e saudades surge de repente e ele chora desacompanhado de seu reflexo. Ele abre os olhos e tudo se vai.

Só resta uma tela branca com um cursor piscando.

Anúncios
comentários
  1. tinman disse:

    i feel your pain
    for its mine too
    i also taste your tears
    (only tears i taste in some years)
    and the longing… and missing
    yes, that too
    but if asked if i would go back
    the answer is no
    i already know what lies waiting in the past
    but future
    future is new and fresh
    and (if Odin so wants)
    dry of tears for you too
    except for the ones
    that come with smiles

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s